Você está aqui: Home Uncategorised Vegetarianismo na infância

Terapias Personalizadas

Pensando em sua necessidade e disponibilidade de tempo, oferecemos terapias com duração de 1 ou mais dias. Esta programação tem como proposta aliviar seu estresse e cansaço, promover seu bem estar e revitalizar suas energias.

Vegetarianismo na infância

nanny-responsibilities-nutritious-food-300x192A infância é uma fase muito importante da vida em que o desenvolvimento pode ser prejudicado se a alimentação não for adequada. A nutrição de forma geral considera crianças, idosos e gestantes como grupos de risco. As crianças vegetarianas são observadas pelos profissionais de saúde com maior preocupação. Problemas nutricionais podem ocorrer tanto em vegetarianos quanto em pessoas que se utilizam da alimentação convencional.

Atualmente, a maior preocupação é com as pessoas desnutridas ou subnutridas e com aquelas que estão acima do peso, sejam vegetarianas ou não. A subnutrição pode acontecer quando a criança, mesmo consumindo alimentos de forma regular e em quantidade suficiente, tem uma dieta ´´monótona´´ e com base em produtos industrializados como chocolates, refrigerantes e biscoitos refinados ou recheados, e não consome hortaliças e frutas. Nesse caso, além de falta de nutrientes importantes, aditivos, corantes, excesso de gordura e açúcar comprometem o equilíbrio da alimentação e favorecem doenças como obesidade, dislipidemias, trombose, doenças respiratórias, diabetes, entre outras.

Hoje há um interesse das crianças pelo vegetarianismo, mesmo em famílias não adeptas à dieta. O que mais tem motivado as crianças para essa opção é a proteção aos animais. Trata-se de uma boa cousa, no entanto, é importante cuidar da saúde. Isso vale para todos os grupos populacionais. Devem-se incluir na alimentação da criança hortaliças e frutas, castanhas e cereais integrais, feijões e raízes, para garantir a diversidade alimentar e não correr risco. Estimular as crianças a comer vegetais verdes escuros e oleaginosas, ricos em cálcio e ferro, frutas cítricas ricas em vitamina C. Também é importante evitar produtos industrializados, especialmente biscoitos, salgadinhos e achocolatados que contêm muito açúcar e gordura hidrogenada.

A preocupação com a anemia em vegetarianos ainda persiste, embora seja sem fundamento, pois se sabe que a prevalência da anemia é igual em vegetarianos e onívoros. Na verdade, os vegetarianos estão mais protegidos, pois sua alimentação oferece maior quantidade de alimentos ricos em vitamina C, que ajudam na fixação do ferro. Quanto ao cálcio, é bom esclarecer que os laticínios não constituem a única fonte. Entre algumas outras fontes, destacam-se os vegetais verde-escuros e o gergelim, que contém grande quantidade de cálcio. A fixação do cálcio depende da ação da gravidade, da atividade física e da vitamina D. Portanto, mantenha as crianças em atividade ao ar livre e lembre-se de que a alimentação saudável é naturalmente colorida.

Fonte: Revista Vida e Saúde


Ação Evangelizadora


Ação Pastoral

  • Pastoral Carcerária, da Saúde, Paroquial, da Terra, da Juventude, Diocesana e DST-AIDS
  • Áreas de atuação: indígenas, mulheres em situação de risco, catequese, liturgia e comunicação

Saúde

Unidades Sociais / Projetos Sociais

  • Tecendo a Vida - Belo Horizonte - MG
  • Educandário Sagrada Família - São Paulo - SP
  • Casa da Sagrada Família - Campos do Jordão - SP
  • Lar dos Velhinhos - Maringá - PR
  • Lar Nossa Senhora Aparecida - Santuário Nacional
  •  Lar São Vicente de Paulo - Itaberá - SP
  • Asilo São Roque - Diamantino - MT
  • Casa do Peregrino - Itajaí - SC
  • Orfanato São Roque - Moçambique
  • Escola Familiar Rural - Moçambique
  • Asilo Santa Bárbara - Argentina

Família CIIC